Um Bitle

Nascido a 30 de Março de 1955, na Maternidade do Porto, Sérgio Castro ficou tão fascinado com o “Please Please Me” dos Beatles que decidiu imediatamente (aos 8 anos) o que queria ser quando fosse grande: um “Bitle”.

Grande foi sempre e aos 13 anos já era um dos “maiores” bateristas portugueses com o seu Metro e Oitenta. “Bitle” nunca conseguiu ser. De qualquer forma a coisa não foi mal de todo e ao longo de umas quantas décadas fez o que queria fazer, e que era tocar ao vivo, compor, gravar e produzir discos e passear pelo planeta.

Grupos de peso

Fez parte de grupos importantes do panorama musical Português como Rocka, Psico e Arte & Ofício e, juntamente com Álvaro Azevedo, criou em 1979 a ideia dos Trabalhadores do Comércio, projecto que tomaria forma durante os primeiros meses de 1980.

Em 1983 funda o primeiro estúdio de multipista da cidade do Porto e do seu re-encontro com António Garcez, nascem os Stick em 1984.

E Espanha aqui tão perto

A partir de 1984 começou a trabalhar em Espanha, produzindo varios grupos como Semen Up, Desertores, Aerolineas Federales, Fuera de Serie, Vida Bebida, Dr. Hello, Tres o Bromea o Que.

Foi membro da formação mais emblemática de Semen Up entre os anos de 1984 e 1986, dos Bombeiros Voluntarios de 1989 até 1992 (ex-banda de apoio de “Os Resentidos”) e, posteriormente do colectivo galego de Rhyth & Blues “Frangos” entre 199x e 200x.

Em 1987 abriu em Vigo um dos mais importantes estúdios de gravação da Espanha, desenhado e construido pela equipa do famoso engenheiro acústico britânico Philip Newell. O estúdio sofreu uma inundação no final de 1990 e desde então, juntamente com Newell, Sérgio Castro dedica-se à acústica de salas, tendo fundado a companhia Reflexion Arts, com um portfolio de largas dezenas de instalações um pouco por todo o mundo.

Actualmente, Sérgio Castro, aparte de manter vivo o projecto Trabalhadores do Comércio, prepara nos estudios Planta Sónica 2 em Vigo — dos quais é um dos proprietários — um album a solo que integra temas que abrangem décadas da sua actividade de compositor.

O seu ‘hobby’ principal é co-dirigir as empresas Galegas Reflexion Arts e Funky Junk Spain.

© 2018 Trabalhadores do Comércio